12 de out de 2010

Formação Técnica x Formação Humana

Texto muito interessante que retrata uma realidade e propõe um reflexão quanto às formas de ensino que recebemos.

Aproveitem.

Formação Técnica x Formação Humana

Por ABRAHAM SHAPIRO*

Em recente entrevista a um importante jornal do país, o ex presidente Fernando Henrique Cardoso, que é sociólogo de formação, declarou que os cursos universitários em geral concentram-se demais em assuntos técnicos, quando deveriam tratar sobre "o processo da vida".

Este é um depoimento importante para todos e, por isso, peço a sua atenção.

Num mundo tão cheio de ilusões –  uma das maiores é que os estudantes precisam conhecer apenas técnicas, tecnologias, etc – quem ingressa numa faculdade já está condicionado a pensar que as disciplinas específicas do curso é que são as mais valiosas. Tendem a desprezar as demais como sendo “recheio” de currículo.

Nenhum profissional alcançará o sucesso sem saber o que é requerido em todas as áreas de trabalho sobre pessoas. A prova desta afirmação é o que está acontecendo na maioria das empresas. Grande parte dos gerentes sabe o que o seu pessoal deve fazer. Mas eles não sabem como fazê-los fazer. Muitos  destes gerentes partem do pressuposto de que os funcionários já deviam chegar completos, sabendo o que e como fazer. Mas não é esta a realidade prática. Qual a razão deste quadro? Falta habilidade com pessoas.

O papel principal de qualquer gerente é saber selecionar pessoas, alocá-las nos lugares certos e fazê-las funcionar.

Coletei o depoimento do diretor de uma empresa de tecnologia sobre um processo de seleção de um profissional. Veja o que ele disse: “Há 4 anos decidimos contratar um Arquiteto de Software para nos auxiliar em um projeto que desejávamos iniciar na empresa. Entrevistamos doze profissionais dos quais  selecionamos cinco. Quatro destes tinham currículos invejáveis. O quinto, no entanto, era menos condizente com a nossa necessidade. Ele nunca havia visto de frente o sistema que almejávamos construir. Sua experiência com os demais elementos chave do projeto era baixa. Porém, tratava-se de uma pessoa com características humanas muito boas: altamente motivado,  boa auto-estima e com muita vontade de aprender. Decidimos por ele, mesmo parecendo uma escolha questionável. Ao longo do tempo, porém, nossa equipe se dedicou a comunicar a ele tudo o que queríamos alcançar naquele projeto e demos acesso fácil para ele conhecer e aprofundar-se nos conhecimentos que fundamentavam a ideia do negócio. Vimos ter eleito a pessoa correta. Ele mostrou-se elemento primordial para a formação da equipe que era nosso alvo constituir. Os objetivos foram plenamente atingidos e hoje ele disponta como um dos maiores especialistas naquele projeto”.

Disciplinas técnicas são valiosas. Mas há um equívoco perigoso na indiferença para com as áreas humanas. Elas são imprescindíveis!

*Abraham Shapiro é consultor e coach de líderes. Sua filosofia de trabalho, em uma só palavra, é: simplicidade. Contatos:shapiro@shapiro.com.br ou (43) 8814 1473.

Fonte: Blog Profissão Atitude

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela participação e volte sempre !!!