28 de ago de 2010

Habilidades do Profissional formado pelo curso de Secretariado Executivo

Para quem ainda não conhece muito sobre nossa profissão, vale lembrar que o profissional formado pelo curso de Secretariado Executivo possui capacidades e habilidades múltiplas, podendo atuar em vários setores dentro das organizações, assumindo importante papel nos dias atuais, onde as empresas necessitam de profissinais capacitados à entrentar os novos desafios do mercado globalizado. Assim, abaixo estão listadas algumas competências e habilidades que são desenvolvidas pelos profissionais de secretariado.

Competências e Habilidades Profissionais

 
O profissional Secretário Executivo deverá:
 
  • possuir uma visão generalista da organização e aplicar eficazmente as funções gerenciais;
  • enfatizar o relacionamento com os clientes internos e externos;
  • dinamizar os processos de comunicação, buscando a sinergia das equipes de trabalho;
  • obter uma visão geral da cultura organizacional; 
  • resolver os problemas inerentes ao seu trabalho, melhorando a qualidade e a produtividade dos serviços; 
  • ter habilidade nas relações interpessoais, respeitando as diferenças das pessoas envolvidas na estrutura organizacional; 
  • aplicar as técnicas secretariais com precisão, buscando sua atualização e funcionalidade, através da tecnologia da informação;desenvolver a habilidade da utilização do raciocínio lógico, crítico e analítico, operando com valores e estabelecendo relações formais no cotidiano da profissão; 
  • possuir habilidades para lidar com modelos de gestão inovadoras; 
  • possuir sensibilidade de diagnóstico das diversas situações organizacionais; 
  • gerenciar eficazmente a transmissão e difusão das informações; 
  • estar instrumentalizado com idiomas estrangeiros e atualizado com softwares aplicativos.
#FicaDica

Objetivos do Curso de Secretariado Executivo da Unioeste

Objetivos do Curso

O objetivo do curso de Secretariado Executivo é formar profissionais que desempenhem a função de Secretário Executivo, um profissional apto a assessorar e articular a área administrativa das empresas, estando instrumentalizado em termos de idiomas, técnicas secretariais e comunicação geral. Isso quer dizer que deverá conhecer e entender a empresa em todos os seus aspectos, interpretando objetivos, adotando sua filosofia empresarial e visando obter resultados.

Administração, planejamento e organização são conceitos que o Secretário Executivo deverá dominar em toda a sua extensão. Atingindo-se estes objetivos, estar-se-á eliminando uma das reclamações mais ouvidas de diretores e gerentes, que, ao analisar o baixo desempenho obtido por suas equipes de trabalho, o atribuem à falta de pessoal qualificado. O acadêmico de Secretariado Executivo está sendo preparado para ser um inovador, um criador de alternativas para os diferentes problemas profissionais com os quais pode se deparar. É fundamental para este profissional o desenvolvimento da habilidade de relacionamento com as pessoas para conseguir resultados que impulsionem a empresa, além de desempenhar tarefas como a interpretação das formas de trabalho e normas empresariais necessárias ao bom desempenho da função.

O Secretário Executivo é o profissional que assessora a área administrativa das empresas. É o secretário o agente emissor e receptor das comunicações diretas e indiretas. Como assessor e facilitador é o elo de ligação entre a empresa e seus clientes internos e externos. Como coordenador de informações, administra relacionamentos e conflitos, ou seja, o profissional secretário executivo trabalha para a organização e não somente para o executivo o que leva à necessidade de compreender as rotinas e os processos organizacionais de forma ampla e abrangente.

O curso de Secretariado Executivo da Unioeste - Campus de Toledo

Coordenação do Curso


A gestão 2010/2011 tem como titular a Profª. Fabiana Regina Veloso Bíscoli e por suplente a Profª. Carla Maria Schmidt, tendo como secretário o técnico administrativo Vitor Fernando Krampe.

Filosofia Básica do Curso

O curso de Secretariado Executivo possui três linhas básicas de formação acadêmica, a área de Línguas e Comunicação (Inglês, Espanhol e Português) a área de Administração, que busca uma visão sistêmica das empresas e demais organizações (Sistema de produção, sistema de informações, sistema de marketing, sistema de recursos humanos e no processo administrativo, a formulação de planejamento, direção e controle) e a área Secretarial que abrange as disciplinas específicas da formação do profissional Secretário Executivo (Gestão Documental, Planejamento e Organização de Eventos, Ética Profissional e Empresarial, Etiqueta Profissional, Organização de Viagens e Eventos Empresariais, entre outros tópicos).

A área de Línguas/Comunicação está baseada na concepção interacionista da linguagem, ou seja, considerando-se que o aprendizado se realiza de forma essencialmente dialógica na qual ocorre a troca de informações significativas para o conteúdo em questão. Associado a essa concepção, instrumentalizam-se os trabalhos utilizando-se os fundamentos da Lingüística Aplicada.

Nas áreas de Administração e Secretarial, o enfoque está em torno da transmissão de conhecimentos gerais, tendo como ponto fundamental a visão administrativa da organização em todos os seus aspectos, pois, como assessores e articuladores administrativos, os profissionais deverão estar preparados para se defrontarem com a complexidade administrativa das organizações, em função de suas perspectivas futuras.

O bloco de disciplinas de formação geral visa uma formação acadêmica que ofereça aos alunos uma visão global da realidade que os cerca, buscando uma formação social, política e econômica que vai de encontro às circunstâncias profissionais do acadêmico e o desafio de uma realização no mercado de trabalho. A integração das atividades do curso busca através dessas disciplinas de formação geral o crescimento e o desenvolvimento do acadêmico.

25 de ago de 2010

Especialização Lato Sensu em Assessoria Executiva - ultimos dias para inscrições


Olá companheiros,

Encerram-se no dia 31/08/2010 as inscrições para a Especialização Lato Sensu em Assessoria Executiva, oferecida pelo curso de Secretariado Executivo da Unioeste - Campus de Toledo.

Abordando temas relevantes do ambiente organizacional, a grade curricular da especialização atende as demandas das organizações por profissionais capacitados e com uma visão sistêmica da organização em que atuam.

Esta é mais uma oportunidade para quem está buscando aperfeiçoamento pessoal e profissional.

E se ainda não conferiu os conteúdos que serão abordados neste curso de especialização clique nas imagens abaixo para mais informações.


23 de ago de 2010

Etiqueta: Refeições de Negócios

ref-negg
Dicas para refeições de negócios: “Em almoços de negócios às vezes sou eu que recebo, outras vezes sou convidado. Como devo me comportar?”

01. Quem convida pode escolher o restaurante; mas escolha um que seja silencioso. De preferência sem música ao vivo, o que iria dispersar a atenção e com cardápio internacional, para facilitar a comanda. Evite culinárias exóticas se não tiver certeza de agradar totalmente seus convidados. Evite sistema de rodízio, pois os garçons interrompem todo o tempo para servir. Respeite princípios religiosos ou dietas de saúde de seus convidados.
02. Analise os preços antes para evitar sustos.
03. Convide poucas pessoas para não criar focos paralelos de interesse.
04. Reserve mesa com antecedência. E chegue mais cedo para verificar se tudo está onde e como você encomendou.
05. Trate com a maior consideração todos os funcionários do restaurante.
06. Em refeições formais, os homens não tiram nem paletó, nem gravata. Não é elegante colocar o paletó no espaldar da cadeira.
07. Aguarde seus convidados na ante-sala ou no bar. Só vá para a mesa quando todos tiverem chegado. Mas se o retardatário for “peça-chave” do encontro é preciso aguardá-lo.
08. Os copos que ainda contêm bebidas são deixados na mesa do bar. O garçon irá levá-los ao lugar de cada um na mesa.
09. Evite beber destilados ou bebidas muito fortes.
10. Cumprimentam-se as pessoas conhecidas de outras mesas, discretamente, à distância. Ao passar cumprimente com um aceno de cabeça, diga algo amável, sem dar a mão. Se alguém vier cumprimentá-lo, só se levante se você é homem e a pessoa, mulher. Não alongue a conversa. Não é preciso apresentar cada um de seus convidados se não for interessante fazê-lo.
11. Em grupos pequenos as pessoas se acomodam à vontade. Mas também o anfitrião pode designar os lugares colocando, a sua direita, o convidado mais hierarquizado. Se forem grupos mistos, intercalam-se homens e mulheres.
12. Maîtres d’hôtel e garçons de categoria sabem reconhecer quem é o anfitrião e quais as precedências. Se você não confiar, informe-os antes, pois o anfitrião é sempre o último a ser servido.
13. O serviço dos restaurantes mais categorizados é, em geral, “à inglesa”. Hoje está bastante comum, também, o prato que já vem da cozinha preparado, guarnecido com os acompanhamentos.
14. Evite pedir pratos difíceis de comer. O tempo é curto nesse tipo de encontro e nada deve tirar a atenção do assunto principal.
15. Quem toma uisque durante as refeições não demonstra ser um bom bebedor.
16. Os vinhos podem ser escolhidos pelo anfitrião. Se houver algum especialista no grupo, pode-se passar a ele a incumbência da escolha. Quem pede o vinho deverá prová-lo e aprová-lo… ou rejeitá-lo, somente se não estiver “saudável”. Também é correto tomar cerveja ou chope, questão de gosto.
17. Restaurante é lugar público. Respeite os clientes das outras mesas. Fale baixo, não só por gentileza mas também para não deixar vazar informações que poderão ser úteis a concorrentes eventualmente presentes sem que você saiba. Evidentemente este não é o lugar adequado para se abrirem mapas, jornais, gráficos, planilhas etc…
18. Se possível, desligue o celular durante a refeição. Se for muito necessário usá-lo, procure ser discreto e rápido. Mas não se arrisque: você pode perder um cliente em potencial, pois o outro pode se sentir desprestigiado por falta de atenção.
19. Em restaurantes self-service sirva-se moderadamente, não faça pratos volumosos. Ao terminar cada prato, deixe-o sobre a mesa para o garçon levá-lo. Espera-se que todos tenham terminado as comidas salgadas para se passar à sobremesa.
20. O anfitrião é quem sugere o final do encontro.
21. Acena então ao garçon discretamente para pedir a nota (não a “conta” e muito menos “a dolorosa”). Não se discute quem vai pagar: quem convida paga. Mulheres também pagam para homens. É só dizer: “Quem está convidando é minha empresa.” Paga-se discretamente sem nunca discutir na frente dos convidados qualquer detalhamento da nota, o montante, possíveis enganos do caixa. É de muito bom gosto acertar com o caixa antes, deixando um cartão de crédito, ou a sua palavra, e encerrando a conta após a refeição: neste caso, os convidados não assistem ao pagamento.
22. Levante-se para as despedidas, agradeça a presença de todos, acompanhe-os até a porta da rua e espere que cada um saia para só então ir-se também, após finalizar a conta, fazer críticas e, principalmente, elogios à casa.

8 de ago de 2010

Origem da Profissão de Secretariado


Origem da Profissão de Secretário(a)

Por Rodrigo Müller*

Vasculhando a internet em busca de textos sobre a origem do profissional de Secretariado, percebe-se que todos remontam à idade antiga, provavelmente no antigo Egito, por volta de 500 a.C. A profissão era exercida pelos escribas, que eram os homens que dominavam a escrita, faziam e controlavam as contas, classificavam e organizavam os arquivos, recebiam, anotavam e faziam serem cumpridas as ordens.

Com o passar dos anos e entre todas as transformações pelas quais a profissão passou, percebe-se que a predominância do sexo masculino no controle desta atividade era inquestionável.

Foi apenas a partir de meados do século XX que as mulheres começaram a entrar neste mercado. A explosão das guerras mundiais contribuiu para a entrada da mulher no mercado de trabalho, que em sua maioria era composto por homens. E desta forma, com a profissão de Secretariado não poderia ser diferente.

Trilhando um caminho árduo as mulheres foram aos poucos conquistando mais autonomia no exercício da profissão, e isso contribuiu para a conquista da regulamentação da profissão de Secretariado Executivo, que ocorreu em 1985, com a aprovação da Lei n° 7.377 de 30 de setembro do mesmo ano.

Nesta época começaram a surgir os sindicatos regionais, em função do fortalecimento da profissão, e no ano de 1989 foi aprovado o Código de Ética do Profissional de Secretariado.

Nos dias atuais, o Profissional de Secretariado não se limita ao cumprimento de ordens e execução de tarefas. O profissional passou a assumir um papel mais dinâmico e pró-ativo dentro das organizações, passando a atuar com Assessor não apenas do executivo, mas de toda a organização, controlando os fluxos de comunicação interna, externa e internacional, liderando equipes de trabalho, resolvendo problemas inerentes à profissão, desenvolvendo eficazmente as técnicas secretariais, buscando integrar as equipes de trabalho e contribuindo para o alcance dos objetivos organizacionais.

Referências:

WILLERS, Ednilse Maria. Histórico Profissional e a Regulamentação da Profissão. Apostila de Técnicas Secretariais I. Unioeste - Campus de Toledo, 2007.
FENASSEC. Federação Nacional das Secretárias e Secretários. A origem da Profissão de Secretária. Disponível em: . Acesso em: 08, ago. 2010.

*Rodrigo Müller é acadêmico do curso de Secretariado Executivo Bilíngue pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná - Unioeste - Campus de Toledo.

6 de ago de 2010

Secretárias e a valorização da profissão


Por Denise Andrade

O mercado de trabalho para a secretária executiva tem crescido a vistos olhos, das consideradas simples tarefas de atender ao telefone, servir o cafezinho, arquivar documentos, o trabalho delas só aumentou e ganhou cada vez mais responsabilidades. Hoje as profissionais do secretariado têm uma profissão regulamentada e mantém seu espaço no mercado de trabalho garantido, graças a eficiência com que exercem sua carreira.

Assim como os próprios executivos, estas profissionais estão se tornando cada vez mais importantes para as organizações de todos os setores. Esta valorização profissional tem contribuído muito para o crescimento e desenvolvimento da área. Se antes as secretárias eram tidas como meras auxiliares dos executivos, hoje suas funções foram transformadas e ampliadas, passaram a complementar o trabalho dos mesmos, não só assessorando, mas gerenciando informação, serviços e pessoas.

Esta característica multifuncional tem atraído os olhares de diversos setores. Por isso, o campo de atuação da secretaria está cada vez mais amplo. Os profissionais de secretariado podem atuar tanto em empresas públicas e privadas, como nas organizações de pequeno, médio e grande porte. Hoje as universidades oferecem o curso superior em Secretariado e formam profissionais que poderão atuar na gerência, diretoria, vice-presidência e presidência das grandes empresas.

Mas um grande problema que as secretárias enfrentam é a valorização de sua carreira e a concorrência com outras áreas, por isso além do diploma, a secretária deve estar em busca de constante renovação, reciclagem profissional, alimentar o network e participar constantemente de cursos e treinamentos para se manter antenada no mercado de trabalho.

Esta transformação pela qual a profissão secretarial está passando tem contribuído para aumentar a procura por formação superior na área e, conseqüentemente, para a criação de novos cursos. Segundo levantamento feito pelo INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) existem, atualmente, 74 cursos de Secretariado Executivo no Brasil.

Fonte: MBA Treinamentos

5 de ago de 2010

Dicas para uma Boa Leitura


Olá pessoas,

Hoje a dica da vez é sobre a leitura.

Todos sabem da importância da leitura e alguns inclusive pregam essa atividade como fundamental para a vida pessoal e profissional de qualquer pessoa, porém, em muitos casos nem mesmo essas pessoas dedicam a atenção necessária para que a leitura seja, de fato, compensadora e produtiva.

Quando se lê um livro/revista/artigo espera-se obter deste material conhecimento que será, posteriormente, utilizado. Ou seja, a leitura, na maioria dos casos tem um propósito definido. E para que isto não se perca e se possa absorver a essência do conhecimento dos livros segue abaixo texto retirado do portal Você com Mais Tempo, que oferece 7 dicas para uma boa leitura.


Aproveitem.

#FicaDica

7 Dicas para Você Ler Mais em Menos Tempo

Por Christian Barbosa*

Se você gosta de ler e às vezes fica desanimado com a quantidade de livros que estão estocados na sua estante sem dedicar um tempo para eles, veja as dicas para colocar sua leitura em dia:

1 – Menos TV, Mais Leitura – Se você diminuir o tempo que assiste TV com programas inúteis e utilizar esse tempo para ler um livro, será muito benéfico (já reparou quanto tempo perdemos com TV??). Mas para quem é viciado em televisão fica difícil falar para trocar a novela por um bom livro, o que recomendo é escolher um dia por semana para fazer essa substituição. Perder a novela um dia não vai te matar e fará um bem enorme para seu corpo mental.

2 - Crie seu canto de leitura – Escolha um lugar no seu ambiente e decore-o para facilitar sua leitura, com por exemplo, uma boa cadeira, luminária, incenso, música ambiente, etc. Utilize esse espaço sempre que for ler, esse pequeno cantinho cria uma ancora visual, sinestésica e auditava que facilita a motivação para leitura.

3 – Leitura Seletiva – Você não precisa ler tudo que falam para você ler, eu tenho o hábito de comprar apenas livros que realmente me interessam e depois, quando pego um livro para ler, dou uma analisada no índice, leio o prefacio e se possível (a maioria dos livros técnicos permite isso) seleciono apenas os capítulos que me interessam para ler e pulo os que são perda de tempo ou que tem pouco valor para agregar.

4 – Foque em no máximo 2 livros – Evite ler muitos livros simultaneamente, isso reduz sua produtividade de leitura e ainda desfoca sua atenção no conteúdo do livro. Escolha um livro e deixe-o no seu canto de leitura e outro menor para estar sempre com você, que servirá para ler, no transito parado de SP, na espera do médico, na sala do aeroporto, etc.

5 – Leitura Dinâmica – Já fiz dois cursos de leitura dinâmica na minha vida e posso dizer que funcionam, se você fizer os exercícios que os cursos sugerem. A dica essencial é ler em blocos ao invés de palavras isoladas, para começar foque em 3 palavras por vez, depois vá aumentando o número de palavras até conseguir focar na linha toda. Outra dica é evitar o hábito da leitura labial ou mental (tem gente que até fala a palavra que está lendo), isso condiciona sua velocidade de leitura, o que pode ajudar é colocar um lápis na boca e morde-lo, até que esse hábito suma da sua vida.

6 – Partes ao invés do todo – Estou estudando para uma prova da Microsoft e outra de projetos (PMP) e os livros que tenho para ler são enormes e chatos, o que eu tenho feito é uma tarefa no Neotriad para capítulos do livro e não leitura no modo flat (Ler até onde der). Eu defino, por exemplo, Ler Capítulo 5 PMBOK – Project Scope Management ao invés de ler PMBOK. Livros de ficção não precisam seguir esse modelo.

7 – Armazene o Importante – Se você está lendo um livro que seu conteúdo merece ser relido e recuperado posteriormente, existem duas formas de fazer isso com mais produtividade:

a) Marcadores – Utilize canetas de marcação de textos (aquelas amarelas da Pilot) e grife o que achar importante. Além disso, quando algo é realmente útil e deverá ser usado, coloco uma anotação na contra capa do livro, algo do tipo: “Página 12 – Utilizar essa referência para a palestra X”

b) Mapas Mentais – Utilizo muito a técnica de mapas mentais para resumir livros, reuniões e ter idéias. Vale a pena durante a leitura, utilizar um software que faça mapas mentais e resuma as principais idéias do livro.

*Christian Barbosa é especialista em gestão do tempo e produtividade pessoal. Diretor da Tríade do Tempo, autor do Livro A Tríade do Tempo - Editora Campus.

www.triadedotempo.com.br

3 de ago de 2010

Um pouquinho de Dedicação


Tudo na vida precisa de Dedicação!!!

Seja no trabalho, seja na sua vida pessoal, dedique-se ao máximo ao que você está fazendo. O resultado poderá ser surpreendente.

Esta semana, ao conversar com um casal de empreendedores na cidade de Cascavel eles foram questionados em relação às capacidades ou características de seus funcionários, e quais são as mais valorizadas na hora de uma promoção.

A resposta não foi uma surpresa, foi mais uma confirmação: A dedicação, antes de mais nada, é a característica mais observada nos funcionários. Cursos de aperfeiçoamento em sua área de atuação também são bastante valorizados, porém a atenção e dedicação dispensadas às atividades rotineiras podem se tornar um diferencial para os profissionais.

Aqui fica a dica para os profissionais já atuantes no mercado e para os futuros profissionais: A dedicação ao trabalho e as atividades que desenvolve pode se tornar uma grande vantagem na hora da promoção, ou mesmo no seu crescimento pessoal.

#FicaDica

2 de ago de 2010

Comporte-se na rede


Olá!!!
Estou resgatando um texto que foi publicado no blog Arte de Secretariar. Ele fala sobre como lidar profissionalmente com as redes sociais. Espero que gostem e utilizem.
Abraços!!!



Fabiana Corrêa

Até 2012, as redes sociais deverão reunir mundialmente 800 milhões de pessoas. O tempo despendido online nos sites de relacionamento saltou de três para cinco horas e meia por mês nos últimos três anos, e sete em cada dez adultos usam as redes para contatos profissionais. Com toda essa atividade virtual, é normal que as questões de relacionamento da vida offline migrem para o ambiente online. Aqui, a resposta para algumas delas

Um contato profissional me chamou para ser “amigo” no Facebook ou no Orkut. É indelicado recusar?
Um convite para participar de uma rede social é como um convite na vida real. Você só aceita se achar que vale a pena. “Recusar é um direito seu”, diz a consultora de etiqueta (não virtual) Célia Leão, que dá palestras e cursos sobre o assunto em empresas.

As empresas dão importância ao que se escreve nas redes sociais ao analisarem currículos?
Muita. Por isso é importante cuidar de tudo o que você escreve quando assina seu nome embaixo. Se for uma empresa da área de tecnologia, a importância é ainda maior. “Se o candidato não tem perfil online, se não está nas redes, não participa de blogs ou fóruns, enfim, se ele não está acostumado a se relacionar na rede, nem chamo para a entrevista”, diz Ricardo Jordão, da consultoria de marketing BizRevolution, de São Paulo.

Em redes sociais voltadas para o trabalho, como é o caso do LinkedIn, dá pra recusar convites?
Você só aceita os convites que quiser, mesmo se for para recomendar alguém, ou para apresentar um amigo a outro contato na rede.

É ruim misturar assuntos pessoais e profissionais no Twitter?
Não há mal em fazer brincadeirinhas ou posts pessoais. Agora, se você quer relevância profissional, concentre-se em sua área de atuação. “Há redes com perfil pessoal, como o Orkut, e outras mistas, como o Twitter. Escolha a que tem a ver com seu objetivo”, diz Rui Gianolla, da agência Air, de mídia digital, em São Paulo.

Qual é a regra geral para ter um blog ou perfi l com o mesmo “tema” de seu trabalho na vida real?
Recentemente, a Intel publicou diretrizes para funcionários que quiserem usar mídias sociais. E deixou bem claro que seu mau uso pode colocar em risco o futuro dos funcionários na companhia. A empresa incentiva a participação de seus empregados, mas dá a dica: “Você não deve denegrir nossos concorrentes nem precisa responder a todas as críticas”. Um estudo feito pela consultoria americana Proof- Point com empresas com mais de 1 000 funcionários mostrou que 8% já demitiram um funcionário por causa de posts inadequados.

Fonte: Você SA